PARNAMIRIM : CANTOS E CONTOS DA REBECA NO PARQUE ALUÍZIO ALVES

 

Hoje (17) tem cantos e contos da rabeca no Parque Aluízio Alves 17/11/2017

Em meio à exuberância verde do Parque Aluízio Alves, na Cohabinal, a primavera fez soar hoje (17) uma nota diferente, produzida por um instrumento popular, em direção aos alunos da Escola Municipal Ivanira de Vasconcelos Paizinho, convidados especiais do evento.
O som, ora suave, ora imponente, era o da rabeca popular, que costuma ficar esquecida, dando vez ao violão e aos teclados nas reuniões sociais. Mas, hoje, o brilho da apresentação foi todo dela.
Parece até a prima pobre do violino, mas, seria um pecado dizer uma coisa dessas de um instrumento tão simples e ao mesmo tempo, tão sofisticado.
A rabeca foi executada por Caio Padilha, que trouxe o espetáculo em parceria com a Fundação Parnamirim de Cultura, por meio do edital de economia solidária do SEBRAE.
No melhor estilo nordestino, a rabeca subiu ao pequeno palco e agigantou a cena, divertindo, emocionando e fazendo refletir, tomando as horas e levando os espectadores para outra realidade, onde o tempo para e só existe a música.
O aluno Jair Oliveira, do 5º Ano A, disse que já tinha visto e ouvido a rabeca, certa vez, em um sítio, mas, a manhã de hoje foi especial. “Está sendo muito legal assitir tudo isso aqui, hoje”, disse o aluno da Escola Ivanira.
Os professores Eliano Faustino, Adriana Leal (Educação Física) e Rosane Dantas (Artes) acompanharam as turmas do 4º A, 5º A e 5º B da Escola Ivanira e concordaram que a apresentação enriquece o projeto pedagógico desenvolvido na escola e a bagagem cultural dos alunos.
O músico Caio Padilha faz parte do grupo Estação Teatro, que trouxe mais dois componentes para o espetáculo, o percussionista Sami Tarik e o ator Rogério Ferraz.
No início da semana, o projeto do SEBRAE realizou uma oficina de rabeca popular no Cine Teatro Municipal Vereador Paulo Barbosa da Silva, gratuitamente e ainda disponibilizou dez instrumentos para os curiosos e amantes da rabeca.
“A ideia desta oficina foi difundir a rabeca enquanto instrumento popular, de maneira lúdica e se apropriando de técnicas”, diz o músico Caio Padilha.
Amanhã, o projeto prossegue seu cronograma de eventos, levando novos ares da primavera ao município de São Gongalo do Amarante.
postado por : Aldo Peixoto junior

fotografia de Ascom

 

 

 

.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *